Medo

O medo é importantíssimo para o Ser Humano. Foi graças a esta emoção* que conseguimos sobreviver ao longo de eras e evitamos a extinção. Sendo uma das emoções mais básicas da nossa espécie ela é por natureza irracional.

No entanto o Ser humano evolui para um ser de racionalidade mais complexa, sendo que todo o nosso sistema emocional se tornou muito complexo, ao mesmo tempo que a nossa racionalidade evoluía.

No entanto embora esta emoção ainda seja muito útil, ela começa a carregar alguns aspectos negativos para o ser humano, quer individualmente quer em sociedade.

Individualmente são cada vez mais os casos em que uma pessoa tem um ataque de pânico e que esse mesmo ataque, sendo desprovido de ameaça real condiciona o nosso trabalho.
Enquanto sociedade o seu efeito é ainda mais nefasto. Normalmente o medo é utilizado como a solução mais fácil para se atingir determinado fim e quando o é a consequência pode ser devastadora. Por exemplo o medo da insegurança foi utilizado por Hitler como força motora do seu apoio. Sem ele, sem o medo, Hitler nunca chegaria a ser conhecido.
Hoje também o medo está a ser utilizado para ultrapassar determinados obstáculos.
O medo de instabilidade laboral (vulgos despedimentos) está a ser utilizado para fazer com que as pessoas aceitem perder direitos sem que seja criada uma alternativa. Todo este medo é a grande força motriz do mundo actual, o medo do desemprego, o medo do terrorismo, etc…

Só que apelar a uma emoção tão básica dará também uma solução básica, diria mesmo básica demais para poder vir alguma coisa de boa dela!

4 comentários:

Tarzan disse...

Tem aqui o blogue interessante, sim senhor.

A propósito deste tema também escrevi sobre a "culpa". Ver aqui

http://caldeiradadeneutroes.blogspot.com/2007/01/culpa-e-as-causas.html

Stran disse...

Já fui ler (de uma forma rapida), no entanto gostei mesmo muito da noção de culpa (embora não concorde totalmente com a visão do problema ambiental) que descreveste.

Tarzan disse...

Pois, eu sou um ecocéptico, uma corrente que não está muito na moda hoje em dia. Atenção que não sou contra a defesa do ambiente e preocupo-me em ter comportamentos que minimizem o impacto ambiental. Só não "papo" tudo o que os ambientalistas, políticos e media nos querem vender.

Stran disse...

"Só não "papo" tudo o que os ambientalistas, políticos e media nos querem vender."

Sim a minha posição também não foi construida na posição e nos agentes que agora está tão na moda.

Por exemplo, vi à pouco tempo tempo o documentário do Al Gore, e não compreendi a loucura que foi, principalmente na Europa, com um documentário que no fundo é a promoção da sua pessoa e em que é negligente em muitos aspectos. No fundo o mercado alvo era os americanos e nesse sentido compreendi. E como é obvio pensei que o mundo estava de pernas para o Ar quando recebeu o Nobel, deve ser caso unico uma pessoa receber um Nobel e um Oscar.

No entanto também sou muito pragmatico, antes um politico como o Al Gore a defender problemas ambientais do que um Bush a defender guerra no Iraque...