E por um dente perdia o meu reino...

O.K. não era bem o reino, apenas o meu "tino". Fui atacado por uma dor "incapacitante" (finalmente - e infelizmente - percebi o que isto quer dizer) provocado por um dente já meio estragado.
Rapidamente ganhei um "novo" sentido de vida. Neste caso tudo se concentrava à volta desta horrivel dor e em arranjar formas de aguentar até à consulta no médico. No meio deste periodo de loucura, veio-me à cabeça um simples pensamento:
- e se eu não vivesse nesta época, mas numa em que não tinha acesso aos cuidados de saude? O que é que seria de mim?

8 comentários:

ejsantos disse...

Fazias penitência. Aguentavas te à bronca! :-)
Como estamos noutra época, as melhoras.

ml disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ml disse...

Deixa lá que já me vi numa situação muito pior. Se não houvesse cuidados de saúde mais sofisticados e apenas confiasse nos meus bons genes (que até tenho), já cá não andava. E não tinha ido sozinha.

Eu sei que isto não é consolo, os dentes são horrííííííííííveis, e por isso as melhoras para essas dores e para as outras quando o dentista te apresentar a conta.

Stran disse...

Oi,

Antes demais obrigado pelos votos de melhoras. Julgo que o pior já passou, mas tenho de confessar que foi horrível.

EJSantos,

"Fazias penitência. Aguentavas te à bronca! :-)"

Ou cometia suicidio, que julgo que era a melhor solução. Aprendi que existem dores demasiado grande para serem suportáveis. Mas a minha grande questão é mesmo se nós sabemos exactamente o que estamos a afirmar quando defendemos um SNS que não seja universal? Eu acho que não, pois uma coisa é não ser bem atendido, outra diferente é não ter qualquer tipo de atendimento e no meu caso significaria que quando alguém defende um SNS sem cobertura universal basicamente está a dizer que outro ser humano deve de passar dores indescritíveis, uma verdadeira tortura...

ML,

Bem graças a deus que tens bons genes e tiveste bons cuidados de saude! Tenho de confessar que seria uma perda para a humanidade (e não estou a gozar).

Quanto às dores da conta essas não são muito penosas. Sou daqueles gajos sortudos que têm uma empresa que me paga um seguro de saude. Mas isto levanta-me uma duvida: os problemas de dentes estão cobertos pelo SNS?

ml disse...

Não, a maioria da população não está coberta, por isso têm os dentes num estado miserável.
O serviço existe em alguns hospitais mas apenas para tratamento complementar de outras patologias dos doentes internados, como em oncologia, por ex.

Agora que estamos em maré de distribuição de benesses, o nosso primeiro anunciou o alargamento do cheque-dentista, que já existia para idosos e grávidas, a crianças e jovens de quatro, cinco, sete, dez e treze anos que frequentem a escola pública.

Já é alguma coisa, se for para alargar à população em geral.

PS: és muito simpático. Obrigada pela tua delicadeza.

Stran disse...

Não tinha a minima noção (desde miudo que andava a fugir dos dentistas). Honestamente não consigo entender com toda a informação que existe relativamente à importância dos dentes noutras patologias como é que não está integrado no SNS. Como é que uma infecção numa determinada parte do corpo não é considerado doença e noutra já é? É algo que sai fora da minha compreensão...

P.S. Às vezes sou simpático, às vezes sou honesto, neste caso fui honesto...

ejsantos disse...

Caro Stran, o desmantelemanto do SNS seria um erro descomunal e tremendamente grosseiro. Espero que não tentem avançar com uma ideia tão monstruosa.
MAs há ainda muita coisa a melhorar.

Stran disse...

"...o desmantelemanto do SNS seria um erro descomunal e tremendamente grosseiro. Espero que não tentem avançar com uma ideia tão monstruosa."

Se verificares com atenção o programa do PSD é isso que está inerente a longo prazo. Aliás existe alguma "elite" em Portugal que defende isso mesmo. Eu concordo totalmente contigo mas existe um forte lobby para transformar O SNS no sistema americano...