Basta pagarem mais...

Já vai longa a discussão sobre este tema. Já quase se disse tudo, no entanto julgo que falta dizer duas coisas obvias. (1) No contexto actual a lei laboral já é muito flexível. Existem quase todos os tipos de contratos possíveis de se imaginar, uns mais flexiveis outros mais rigidos. (2) Que a solução para este problema está nas mãos dos empresários! Como? Simples, paguem mais dinheiro aos contratos mais flexíveis!

O que eu estranho nesta temática é que os "amantes" da iniciativa privada estejam à espera que seja o Estado a solucionar o que eles consideram um problema. É no minimo ser-se prequiçoso! Raios é só aplicar a famosa "lei" de oferta e procura que tanto amam!

E o mais irracional é que gastam milhões de euros em lobbies para mudar as leis actuais quando, se calhar, seria mais barato (e de certeza mais rápido) aplicarem esse dinheiro nas pessoas! E o que eu não entendo é como querem convencer alguém a ter contratos mais flexiveis quando são estas que têm salários mais baixos e piores condições?

5 comentários:

ejsantos disse...

Basta pagarem mais? Ora boa Stran. Os patrões portugueses (na sua maioria) são uma boa cambada de filhos de uma grande puta. Não querem ter empregados; querem escravos. Há honrosas excepções, mas em regra o nosso patronato é uma classe nojenta.

ejsantos disse...

Ups, desculpa lá os palavrões!...
Mas falar de patrões tira-me do sério.

ejsantos disse...

Of topic, mas importante:
Na revista do jornal Expresso, de 19 de Setembro, página, a seguinte noticia. "O parlamento local de Banda Aceh (Indonesia) acaba de adoptar uma lei autorizando o apedrejamento até à morte das adúlteras. "

Ainda há quem acredite que, do mundo islámico, virá alguma coisa de jeito? Para quando uma "revolução francesa"? Ou esta simpática gente vai abraçar os ideiais da revolução sudita ou da revolução iraniana? Em pleno seculo XXI continuam a insistir em viver na mais retrogada idade média.

Stran disse...

Oi EJSantos,

Desculpa só agora responder...

Tens razão, quanto aos palavrões sabes que aqui podes escrever o que quiseres - é mesmo para isso que serve a liberdade de expressão.

No entanto julgo que começa a ser vital começar a transformar essas excepções em regra!

Quanto ao ultimo comentário:

"Ainda há quem acredite que, do mundo islámico, virá alguma coisa de jeito?"

Julgo que sim, aliás já vi discursos de muçulmanos moderados que são muito interessantes. As ONG pelos direitos das mulheres no Irão estão a fazer um trabalho espectacular que mereciam muito mais publicidade e são muçulmanas.

Obviamente como sou ateu, continua-me a fazer confusão muitas coisas, mas continuo a não ver a religião muçulmana como diferente das outras religiões. Os radicais judeus não são diferentes, nem os católicos, muito menos os cristão envagelistas americanos...

ejsantos disse...

"Julgo que sim, aliás já vi discursos de muçulmanos moderados que são muito interessantes"
Pode ser que sim, mas neste momento esatmos a precisar de mais. Muito mais.