Tema livre

Peço desculpa antecipadamente pela escrita deste artigo. É potencialmente o artigo mais desinteressante que escrevi, pois é dos mais intimos.
Hoje decidi escrever em tema livre (nesta altura da escrita ainda não sei sobre o que será), não que seja obrigado a escrever sobre determinado tema (a não ser em periodos de "dossier") mas hoje escrevo livremente.
Não me apetece comentar sobre os acontecimentos da "Quinta", nem as suas reacções. Muito menos me apetece escrever sobre qualquer um episódio, ou sobre os milhões de euros que estão a ser desperdiçados na EMEL (escreverei sobre isto mais tarde).
Hoje dou por mim a pensar: Porque é que vale a pena escrever num blogue? Sinto-me exausto (deve ser da falta de férias), e muitas vezes falta-me a inspiração para escrever sobre este ou aquele tema. No entanto sinto que vale a pena escrever neste blogue e porquê?
Pelas pessoas que já tive oportunidade de conhecer, pelos contributos valorosos nas caixas de comentários, pela liberdade de dizer o que me apetece. Por isso hoje simplesmente me apetece dizer:
OBRIGADO!!!
Obrigado a todos os que passam por aqui, os que escrevem e não se importam de eu vos chatear com os meus mails. A vida de escritor de blogue é muitas vezes solitária e exigente (não existe pessoa mais exigente do que nós próprios) mas a sensação de quando alguém comenta ou contribui é demasiado recompensante e faz valer a pena todas estas alturas que estamos sem inspiração.
E muitas vezes perco tempo com personagens portuguesas que se calhar não deveriam ter tanto relevo, quando comparados com vós que aqui lêem e escrevem noutros blogues, que escrevem os seus comentários, pois a vossa preocupação é genuina e desprovida de outros interesses.
Portanto parabéns a todos vós que compõem e permitem que este espaço, e outros identicos, exista.

3 comentários:

ml disse...

Stran, eu acho que primeiro que tudo cada qual escreve para si próprio e assim se justifica plenamente a existência de blogues. Além de que ajudam a criar uma rede de afinidades que é muito gratificante. Nunca a humanidade se viu perante esta possibilidade, de saber exactamente o que pensa o sr. Zé ou o mr. Smith, mesmo lá nos confins do mundo, e sentir que tem alguma proximidade com eles ou que podem discutir as diferenças.
Julgo que a seu tempo o relacionamento entre as populações beneficiará desta interacção global.

Stran_ger disse...

"...eu acho que primeiro que tudo cada qual escreve para si próprio e assim se justifica plenamente a existência de blogues..."

Embora seja verdade o que disse e concordo consigo, também é verdade que ainda não conheci um escritor que não tenha escrito também para os outros, devem existir mas por pura lógica não os conhecemos.

Se realmente escrevessem só para si nunca publicariam nem dariam a conhecer a sua obra. Esses actos implicam, mesmo que inconscientemente, uma propensão de escrever para que outros leiam.

Luís disse...

Stran

Primeiro congratulo-o pelo esforço. Ainda há pouco tempo me convidaram para fazer parte de um blog mas rejeitei devido à falta de tempo. Creio que não corresponderia às expectativas de qualidade e principalmente assiduidade. Por isso o congratulo uma vez mais.
A blogosfera é realmente uma ferramenta única em termos de informação. Será uma faca de dois gumes ? Concerteza. Mas se o ser humano fosse receoso ainda hoje a Terra era quadrada. Bem, continua a ser em algumas mentes mas enfim...
Sou um defensor acérrimo dos blogues pela liberdade e criatividade. Até gosto, imagine, de espingardar com os ca´burros deste mundo. Aqui podemos opinar, debater e bastas vezes aprender.