Saúde

Estando a discutir o S.N.S. no mui estimado blogue Ladrões de Bicicletas, resolvi fazer aqui um exercício puramente especulativo e altamente amador sobre esta temática.
A questão que me assaltou a cabeça foi: “quanto é que custa o SNS e como seria comparado com um seguro”? Isto é quanto é que as pessoas passariam a pagar caso fossem só seguros e não existisse SNS. Por motivos de tempo resolvi, para ter uma boa comparação comparar o SNS com um Seguro que oferecesse o máximo de cobertura (para estar em pé de igualdade com o SNS). Depois de pouco pesquisar encontrei o Victoria Seguro, só que infelizmente não tinha as clausulas pelo que quanto às exclusões (que presumo sejam idênticos utilizei o do BES).

Sendo assim sabemos que o Ministério da Saúde nos custa cerca de 8.000.000.000 Eur por ano, um número assustador sem dúvida, no entanto, dividido pelo número aproximado de pessoas (cerca de 10.000.000) chegamos à conclusão que nos custa, a cada um 800,00 Eur anualmente. Será que é muito?

Para isso fui então fazer a simulação para um Seguro de Saúde de cobertura total. Para este primeiro exercício utilizei uma pessoa do sexo masculino nos seus 20 anos. Após as opções escolhidas cheguei ao montante final: 561 Eur!!!
“Fogo!!” foi a minha primeira reacção. Mas durou 5 segundo pois sabia que tinha escolhido uma idade em que existe pouca necessidade de cuidados, assim fiz a mesma simulação mas agora como tivesse apenas 1 ano de idade… Outra vez escolhido as opções chega o valor mágico: 1.118 Eur!
"Oh diacho!", afinal neste caso já ficava bem mais caro. Humm, decidi então verificar quanto custaria se me estivesse a reformar. Escolho a data, carrego no botão para prosseguir e chega, sem aviso, o alerta “só se faz seguros entre 0-59”! Pensei para os meus botões “bem se houvesse agora uma transformação para seguros existia muita pessoa que estava tramada!”.

Bem resolvi então fazer a simulação para 59 anos, e eis que:

2.365 EUR!!!

Sim quase o triplo do que custa o S.N.S!!!

Pois parece que afinal para bastantes pessoas não é assim um tão bom negócio, mas resolvi, como quem não quer a coisa, verificar algumas exclusões. Então fiquei a saber que:

“- Cirurgias e/ou tratamentos destinadas à correcção de malformações congénitas, excepto quando digam respeito a crianças nascidas durante a vigência do Contrato e incluídas antes de completarem 60 dias de idade.”

“- Doenças crónicas do foro psíquico”

“- Consultas, testes e tratamentos relativos a infertilidade ou inseminação artificial.”

- “Hemodiálise” e “Transplantes de Orgãos”

- “Infecção por HIV e suas implicações.”

- “Acidentes ocorridos e doenças contraídas por força de calamidades naturais de tipo catastrófico, durante revoluções ou devido à existência de um estado de guerra, declarado ou não.

- “Lesões ou doenças provocadas por radioactividade.”

- “Doenças infecto – contagiosas, quando em situação de epidemia declaradas pelas
autoridades de saúde.”

- “Check-up e exames gerais de saúde.”

Estão todos excluídos. Sim, se por acaso for esquizofrénico, azar, contraiu Sida, Azar, existe uma epidemia, AZAR, quer fazer um check up, AZAR, etc, etc, etc…

Ou seja analisando a questão, se quer ter um seguro de Saúde e pode para ter acesso a um serviço melhor, tudo bem, mas se começa a ter a noção peregrina e enganadora de que os privados é que são bons, pense duas vezes! É que se isso acontecer vai ter menos cuidados de saúde, com os mesmos defeitos que o SNS tem agora e a pagar muito mais pelos seus custos de Saúde!!!

6 comentários:

João Dias disse...

Por alguma razão se tenta desmantelar o SNS, é que só mesmo não havendo opção é que as pessoas recorrem a esses seguros.

Stran disse...

Antes demais obrigado por passares aqui e deixares um comentário.

Julgo que é uma actitude cobarde por parte de quem defende esses modelo. Sabem que Portugal, felizmente, ainda é um país que preza acima de muitos valores a solidariedade, e sabem se defendessem o modelo honestamente ele nunca vingaria...

Anônimo disse...

tb vou colar este no psicanalises.blogspot.com

Stran disse...

Caro anonimo,

Muito obrigado por passar por cá e pela publicação do artigo.

Espero que continue a aparecer,

Todos os comentários são benvindos.

Anônimo disse...

n sou anónimo. pûs lá o blog...

Stran_ger disse...

Caro Alvaro Teixeira,

Peço desculpa pois como não sabia se queria que fosse identificado pelo seu nome. Obrigado uma vez mais pela visita e desculpe o meu lapso.