Consequências...

Estou a ser enviado numa caixa para ser guardado. Finalmente vou ficar sossegado outra vez. Mas antes…

Estava nas mãos de uma mulher que chorava de felicidade. Tinha acabado de ser pedida em casamento. Mas antes…

Estava nas mãos de um homem que me tinha comprado por um preço exorbitante. Estava feliz, com ar de quem encontrou o que procurava. Mas antes…

Estava numa montra cansado de estar à espera. Por mais que brilhasse ninguém me levava. Mas antes…

Estava em Antuérpia. Acabado de ser incrustado num anel de platina estava finalmente completo. Mas antes…

Estava a receber um “tratamento de beleza”. Por cada corte que recebia a minha beleza aumentava (e o meu valor também). Mas antes…

Estava a chegar à Europa, a viagem tinha sido longa. O meu dono vivia em África e estava habituado a fazer esta viagem, ao contrário de mim. Mas antes…

Estava em África e acabava de passar a fronteira. Quem me carrega tem a esperança de que este seja a ultima passagem. Sempre que atravessa a fronteira sabe que pode ser a ultima vez, mas o lucro fácil é demasiado apelativo. Mas antes…

Estava dentro de uma lata de feijões antiga, junta com outros idênticos a mim. Sou trocado por armas para alimentar um guerra que mata milhões. “É uma troca normal” contam-me os outros. Mas antes…

Estava na boca de um empregado das minas. Empregado é um elogio, escravo seria a palavra mais adequada. Após ser retirado da boca do empregado vejo que ele é imediatamente degolado. Pagou um preço demasiado elevado para receber um mês de salário. Mas antes…

Estava sossegado sem saber o sangue que iria ser derramado por minha causa!!!

3 comentários:

"o moço da bodega" disse...

Esplendoroso, amigo.
Parabéns pela lição que nos remete o post.

Abraços

Stran_ger disse...

Muito obrigado

Eva disse...

Infelizmente um retrato real. Um preço demasiadamente alto e sangrento só para um sorriso de felicidade na cara de uma "dama".
Ao fim dos 7 anos da praxe (se lá chegar!) o sorriso desaparece-lhe :-S